segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

A linha - o fio

            Nos últimos tempos tenho pensado muito na linha-fio (etc.) e todos os processos que envolvem esta idéia. Reli o belo trabalho de  Edith Derdyk - LINHA DO HORIZONTE- por uma poética do ato criador. foi então que o texto me pareceu ainda melhor. 
            Diversos artistas trabalharam com esta idéia. Não pretendo destacar todos mas citarei apenas os que mais me impressionaram.
Marcel Duchamp (1887/ 1968 )  
Em 1942 André Breton organizou uma exposição retrospectiva de arte surrealista em Nova York: First Papers do surrealismo. Para o vernissage Marcel Duchamp criou esta instalação - uma gigantesca teia - chamada de Mile de String.
      
               Volto a artista brasileira Edith Derdyk (1955 - São Paulo SP) e a maneira com ela elabora este conceito. São linhas que surgem dos planos, quase etéreas, e que as vezes podem dar a idéia de  seguir pelo espaço atravessando as paredes.




   
          Notável é o trabalho mais recente de instalações da japonesa Chiharu Shiota (1972- Osaka) onde os objetos e pessoas  parecem capturados e encapsulados por "teias" de lã preta que correm em profusão e se entrelaçam, condenando as formas, no entrecruzar das linhas, ao aprisionamento fatal.








video

                  Acredito que cada um de vocês podem aumentar esta lista, citando outros artistas que trabalham com a idéia da linha- o fio. Aguardo sugestões....

Nenhum comentário:

Postar um comentário