segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

A linha - o fio

            Nos últimos tempos tenho pensado muito na linha-fio (etc.) e todos os processos que envolvem esta idéia. Reli o belo trabalho de  Edith Derdyk - LINHA DO HORIZONTE- por uma poética do ato criador. foi então que o texto me pareceu ainda melhor. 
            Diversos artistas trabalharam com esta idéia. Não pretendo destacar todos mas citarei apenas os que mais me impressionaram.
Marcel Duchamp (1887/ 1968 )  
Em 1942 André Breton organizou uma exposição retrospectiva de arte surrealista em Nova York: First Papers do surrealismo. Para o vernissage Marcel Duchamp criou esta instalação - uma gigantesca teia - chamada de Mile de String.
      
               Volto a artista brasileira Edith Derdyk (1955 - São Paulo SP) e a maneira com ela elabora este conceito. São linhas que surgem dos planos, quase etéreas, e que as vezes podem dar a idéia de  seguir pelo espaço atravessando as paredes.




   
          Notável é o trabalho mais recente de instalações da japonesa Chiharu Shiota (1972- Osaka) onde os objetos e pessoas  parecem capturados e encapsulados por "teias" de lã preta que correm em profusão e se entrelaçam, condenando as formas, no entrecruzar das linhas, ao aprisionamento fatal.








video

                  Acredito que cada um de vocês podem aumentar esta lista, citando outros artistas que trabalham com a idéia da linha- o fio. Aguardo sugestões....

domingo, 27 de novembro de 2011

Uma bela mensagem

Escrita e psicografada por Divaldo Franco -  de Joanna de Angelis

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Boas Festas


  

Um presente para vocês

 

sábado, 19 de novembro de 2011

Fim de Festa

Nesta terça feira encerrou a 8° Bienal do Mercosul.  Foi uma grande oportunidade de conviver com a arte de todos os lugares e de vários artistas. Como em todos os eventos desta categoria (salões - bienais e etc) podemos ver obras de várias tendências- unas boas outras nem tanto,  mas o saldo, sem dúvida,foi positivo. Deixo aqui para vocês uma obra perfeita, criada pela natureza, regida pelos grandes mentores -em dia de grande inspiração- o nosso por do sol no Guaiba- que se renova todos os dias.  
                                Namastê









sábado, 29 de outubro de 2011

8º Bienal do Mercosul - Cais do Porto - Edgardo Aragón

Nasceu em Oaxaca -México- 1985-  vive no México.
"Tinieblas" é um vídeoinstalação realizado no município de Oclotán de Morelos, Oaxaca, que reune as interpretações de uma banda com treze músicos. Todos aparecem, de pé, sobre marcos demarcatórios utilizados para marcar limites e tocam a marcha fúnebre usada no Ofício da Trevas, durante a semana santa.  A gravação, em locais e horas diferentes, foi feita de modo a não coincidir a melodia de um músico com o outro, desta forma temos um som solene, contemplativo mas totalmente descompassado e  dissonante.
        

8º Bienal do Mercosul - Cais do Porto - Jean- Françóis Boclé

Nasceu na Martinica em 1971 - Vive em Paris e Bruxelas.
"Consommons Racial" é uma instalação sobre uma cumprida prateleira, onde estão expostos vários produtos comerciais que se acumulam como num supermercado. Estas mercadorias foram acumuladas pelo artista durante suas viagens, podemos observar que aparecem já alguns produtos brasileiros.

8º Bienal do Mercosul - Cais do Porto - Luis Gárciga


 Nasceu em Cuba - 1971 - vive em Havana.   Sua instalação consiste em um conjunto de vários dispositivos de armazenamento de dados - avariados -, tais como discos rígidos, pen drives, reprodutores de MP3, MP4 e IPods e outros. O artista os apresenta  envolvidos  em películas plásticas branca, amarrados e  presos por fitas adesivas e iluminados por um foco de luz dirgido. Lembram seres fantásticos, animais exóticos ou quem sabe um mobiliário "liliputiano" ?

 
  Olhem que interessante! Surge uma delicada teia de aranha  em várias partes da obra-  
Uma aranha anônima faz uma intervenção na obra!!!